Comunicação

Os dados são o novo petróleo

Frequentemente me percebo desafiada a transformar uma quantidade enorme de dados em informações, filtrando-as em forma de conhecimento.

Nossa capacidade em assimilar informações é limitada e o ritmo com que as processamos tem grande influência do sentido com que elas adquirem em nossa vida. Nosso cérebro não foi projetado para decodificar todas as informações que estão disponíveis na internet ou lembrar as datas de aniversário de todas as pessoas com que convivemos, por exemplo. Ao contrário, colocamos em lugar de destaque as informações que fazem parte da nossa história, que assumem espaço de relevância no nosso presente ou futuro.

A visualização de dados, ou datavisualization, atua para dar sentido aos dados com que temos contato e que geralmente passam despercebidos ou nos chamam pouca atenção em meio a tanta informação com que temos contato diariamente. Através de técnicas de agrupamento e relação por parâmetros, ela atua no design da informação com o objetivo de tornar mais compreensíveis, atrativos e assimiláveis os dados que nascem das interações dos sujeitos em suas mais diversas redes sociais.

Trata-se de fazer a pergunta certa para o conjunto de informações e encontrar formas visuais para organizá-lo fazendo ressaltar padrões importantes. David McCandless, autor de Information is Beautiful, traz algumas ideias de como a visualização de dados pode se tornar fundamental para o avanço da ciência e da sociedade. O designer destaca a capacidade que esse tipo de trabalho possui em fomentar a consciência a partir de valores relativos, já que habituados aos valores absolutos do mundo conectado, acabamos, muitas vezes menosprezando a importância do contexto e criando um ponto de vista centrado num único filtro.

A fala de McCandless ressalta que os dados podem ter o mesmo papel que o petróleo teve nas décadas anteriores, enquanto fomentador de desenvolvimento, pois quando coloca em conflito, incentivando o capital social que emerge da contraposição de informações, a visualização de dados pode ir muito além do design da informação. Numa sociedade em que conhecimento é poder e conseguir transformar informação em conhecimento é troféu para poucos, a aproximação entre linguagem visual e linguagem cognitiva torna-se uma alternativa riquíssima para ressaltar novas possibilidades de desenvolvimento social.

Anúncios